Rock U.S.A

A música dos Estados Unidos refrete a população multi-étnica através de uma gama de estilos diversos. Rock and roll, blues, country, rhythm and blues, jazz, pop, techno, e hip hop estão entre os gêneros musicais do país mais reconhecidos internacionalmente. Os Estados Unidos possuem a maior indústria musical do mundo e sua música é ouvida em todo o mundo. Desde o começo do século XX, algumas formas de música popular americana têm ganhado audiência global
O rock and roll é um tipo de música popular, desenvolvida fora do country, blues e R&B. Os EUA também são conhecidos por ter diversas bandas de Rock como The Doors, Bon Jovi, Nirvana, Kiss, Red Hot Chili Peppers, Metallica, Guns n' Roses, Ramones, Aerosmith, Beach Boys, Dream Theater, R.E.M., Van Halen, The Eagles e muitas outras. As origens do rock'n roll e antigas influências tem sido debatidas arduamente, e são objeto de muito estudo. Ainda que diretamente ligado à tradição do blues, o rock tomou elementos da técnica da música afro-caribenha e da música latina. O rock foi um estilo urbano, formado nas áreas aonde populações diversas resultaram nas misturas dos gêneros afro-americanos, latinos e europeus passando pelo blues e o country até a polka e o zydeco. O rock'n roll entrou primeiro para a música popular através do estilo chamado rockabilly, o qual fundiu o som nascente com elementos do country. O rock'n roll tocado por negros teve previamente sucesso limitado no cenário principal da música, mas foi o músico branco Elvis Presley que primeiro apelou para a audiência do meio principal com um estilo black música, se tornando um dos músicos que mais vendeu discos na história, e trouxe o rock'n roll para audiências através do mundo.

Os anos 1960s viram muitas mudanças importantes na música popular, especialmente o rock. Muitas destas mudanças tomaram lugar através da invasão britânica onde bandas como os The Beatles, The Who, The Rolling Stones, e depois Led Zeppelin tornaram-se imensamente populares e tiveram um efeito profundo na cultura e música americana. Estas mudanças incluíram o movimento de músicas profissionalmente compostas para o cantor-compositor, e o entendimento da música popular como arte, ao invés de uma forma de comércio ou puro entretenimento. Estas mudanças levaram ao surgimento de movimentos musicais conectados a fins políticos, como os Direitos Civis e a oposição à guerra do Vietnan. O rock foi um precursor para esta mudança. No início dos anos 1960s, o rock se dividiu em vários subgêneros, começando com o surf music. O surf foi um gênero com o uso de violão caracterizado por um som distorcido, associado com a cultura nova do surf do Sul da Califórnia. Inspirado pelo foco na letra do surf, os The Beach Boys começaram a gravar em 1961 com um som elaborado, harmônico e pop. Assim que sua fama aumentou, o compositor dos 'The Beach Boys' Brian Wilson experimentou com novas técnicas de estúdio e se associou com a contracultura.

A contracultura foi um movimento que abraçou o ativismo político, e foi conectado à subcultura hippie. Os hippies foram associados com o folk rock, o country rock, e o rock psicodélico. O folk e o country rock foram associados com o crescimento da música folk policizada, liderado por Pete Seeger e outros, especialmente na cena musical da Vila Greenwich em Nova York. O folk rock entrou no cenário principal no meio dos anos 1960s, quando o cantor-compositor Bob Dylan começou sua carreira. Ele foi seguido por um número de bandas de country-rock e cantores/compositores soft, e folky. O rock psicodélico foi um tipo de rock baseado em guitarras, estritamente associado com a cidade de São Francisco. Ainda que a Jefferson Airplane tenha sido a única banda local a ter um hit nacional, o Grateful Dead, uma Jam band de country e bluegrass tornou-se um ícone da contracultura psicodélica, associada com os hippies, o LSD e outros símbolos desta era.

Divulgadores&Parceiros