Crucified Barbara

Crucified Barbara começou em 1998 como uma banda de punk rock, mas rapidamente mudou o seu estilo de Hard Rock. Elas assinaram em 2003 com GMR Music Group de Estocolmo. Gravações tiveram lugar em Kristianopel, Suécia no Pama Studios / Records Blakk com o produtor-engenheiro Mankan Sedenberg durante a primavera de 2004. Sua estréia único avanço de seu primeiro álbum em In Distortion We Trust, foi "Losing the Game". Foi lançado em 08 de dezembro de 2005 e foi direto para o #8 nas paradas de música sueca. O vídeo para acompanhá-la foi gravado e produzido por M Industries. O álbum foi lançado na Suécia em 19 de Janeiro e está disponível fora da Suécia em vários países incluindo o Reino Unido, EUA, França, Alemanha e Benelux. Em 2006, contribuiu com duas músicas, "Killed by Death" e "Please Don't Touch", para St. Valentines Day Massacre, um álbum tributo ao 1 . Til Death Do Us Party, foi lançado na Escandinávia, em 11 de fevereiro de 2009 e no resto da Europa em 27 de fevereiro. Foi produzido em parte por Mats Levén (conhecido por álbuns produzindo por Yngwie Malmsteen, Krux e Therion, entre outras bandas dentro desse gênero. Mats também cantou os vocais na canção "Jennyfer". Em novembro de 2009 Crucified Barbara saiu em uma turnê de seis semanas Europeia para promover o novo álbum "Til Death Do Us Party". Elas tocaram na Alemanha, Bélgica, Holanda, França, Espanha, Itália, Suíça, República Checa e Suécia. Um documentário foi feito sobre a turnê pelo cineasta Mats Lundberg de Films Doom. A data preliminar para o lançamento do filme foi definido para final de 2010. Novo album lançado em 2012 The Midnight Chase contendo 11 faixas. Em 2012 fez uma turnê no Brasil, passando pelas cidades de Goiania, Brasília, Florianópolis, São Paulo, Maceió e Porto Alegre no início, as então adolescentes Ida (baixo) e Klara (guitarra) tocaram inicialmente com outra formação quando formaram a Crucified Barbara em 1998, com a vocalista Joey Nine. Tinham apenas planos e algumas músicas, mas ainda não tinham uma baterista. Por sorte, o destino estava do seu lado e as uniu com Nicki (bateria). As Barbaras gravaram algumas demos e começaram a tocar em casas de show nas redondezas de Estocolmo. Em 2000 elas recrutaram sangue novo, ao perceberem que uma segunda guitarra levaria seu som a um próximo nível. Mia, cujas grandes habilidades com a guitarra já eram bem conhecidas em Estocolmo, entrou para a banda como guitarrista principal. Mas logo notou-se que ela não era apenas uma grande guitarrista mas uma grande cantora também. Assim, em 2003, quando Joey (vocais) saiu da banda, Mia assumiu o microfone. A Crucified Barbara descobriu, por fim, seu som e estavam prontas para gravar seu primeiro álbum.

Divulgadores&Parceiros